evening-city-rain-glass-drops-light-lights-bokeh-mood

Eu realmente pensei que faria tudo com mais facilidade e que seria então querida…

Mas nada é como a gente espera que seja…

Sua barba esconde cicatrizes. Eu também tenho as minhas. E às vezes elas reabrem para que você possa dar umas risadas.

Eu: o seu brinquedinho.

Não quero ser a sua diversão.

Até porque não estou me divertindo nessa!

Mas você não tem noção e provavelmente também não tem escrúpulos.

E tudo o que eu fiz foi fazer um pedido: “não fale dela para mim”. Apesar de dar inúmeros sinais de não estar afim de ouvir, precisei pedir.

E o que escutei? Que fui uma casualidade, um acidente no percurso, que eu te quis, que você nunca fez nada para dar a entender que me quisesse, que eu não sou diferente aos seus olhos…

Enfim, não assumiu se quer nada positivo… (medo? necessidade de jogar?)

E eu que juntei todas as minhas forças para fazer um único pedido, levantei do restaurante sem autoestima.

Então, passamos uma semana naquele estranhamento, pisando em ovos. Depois, como não sou de guardar mágoa, voltamos naturalmente a nos relacionar como dois amigos que se conheceram há pouco tempo (apesar de já nos conhecermos há uns 3 anos).

E naquele coquetel, bem, eu passei a maior parte do tempo me mantendo longe de você. Mas, acontece que bebi dois uisques e depois disso, já não poderia mais me responsabilizar pelos meus atos se ouvisse novos ataques de autovalorização.

E lá foi você desmoralizar a minha piada na frente dos outros, apenas para inflar o seu orgulho. Não me arrependo de mandar você deixar de ser estúpido. Você é muito sem noção. Acha que pode falar o que quiser o tempo todo, sem ouvir nada de volta.

Não me venha agora querer que eu vá beber com você e  leve para casa suas risadas, brincadeiras, sua superficialidade. Deixo tudo aqui na mesa para que outra recolha. Quanto ao seu carinho, amizade, palavras, conversas, risadas de outros tempos, dessas vou me despedir com saudades.

Faz tempo que não me sinto assim. É uma tristeza tão intensa que quase beira a alegria, se é que me entende.

Uma tristeza pelo que não foi. E uma alegria por ter conseguido me afastar antes de deixar que você me soprasse, me evaporasse aos poucos, feito água quente, pronta para queimar.

Quanto a minha autoestima, tudo bem, daqui a alguns dias tem Paris.

Paris-Texas.

Com o tempo eu recupero.

Anúncios